domingo, 25 de maio de 2014

A Santa Sara



Elevamos nosso pensamento a Santa Sara Kali e pedimos que através da dança, da 
alegria, do calor e do brilho sol, da bela lua, das cores do universo, da 
estrela brilhante que há em cada uma, saibamos amparar e proteger quem de alguma 

forma necessite de nós. E que saibamos amparar uma a outra, que aprendamos a nos 
conhecer, a conhecer a força da natureza que nos cerca, e que Deus nos ensine o 
caminho certo para usar a sabedoria que nos deu sempre para o bem! Salve Santa 
Sara Kali! Salve o Povo Cigano!

Rita Brafer

UM POEMA À SANTA SARA KALI







Sob vossa proteção, caminho
na confiança de sua bondade 
que junto com a virgem Maria, 

me protegem, me livrando 
do perigo...
Minha querida Santa Sara Kali, 
sinto o perfume do povo da lua,
que passam deixando na estrada
do destino a mensagem de Jesus..

Tenho a boa sorte de seu povo
que com suas roupas coloridas, 
me ensinam que querer é poder
e eu posso...

Junto com as três Maria, 
a senhora olha por mim, 
me envolvendo com 
o perfume das flores, 
que nasceram de minha
fé, quando pedi seu 
auxilio...

Santa que aos pés de Jesus, 
deixastes suas lagrimas, 
pedindo justiça, 
ganhaste de Deus a benção
de proteger, a quem a senhora
recorre, nos protegendo na 
estrada da vida...

Na procissão, onde as carruagens
da fé passam, deixam um rastro 
de flores, indo em direção
da lua, para comemorar ao
som do violino,
este dia especial, 
em que um povo que te adora
dançam para agradecer 
sua proteção

Rogério Miranda
 

SANTA SARA KALI








Mãe negra, branca
dependendo de que " elo" se entenda,
seja cigano ou não
de sangue, alma ou coração,
a Santa ali está e estará.

Irmão dê um manto colorido
uma cor para cada pedido,
e com sua fé e seu amor
será atendido...

Sara, Sara, Sara
escolhida e acolhida,
hoje, peço por mim e por meus irmãos,
agradeço de todo o coração,
porque só de pedidos se vive em vão...
Agradecer é uma bênção.

Sara, Sara, sara
ajuda a minha Tsara,
ajuda a todos com sua ternura e dedicação
mesmo que uns digam que és mentora de N. Senhora e
outros que és a própria Madalena, ou mesmo que seria
uma escrava, não interessa quem foi,
interessa a nossa fé...Interessa o que para mim a minha Deusa
sara kali é,
mãe protetora, acolhedora e detentora do amor sagrado.
Mãe...
Mãe de todos os mistérios,
onde guardas dentro de teus " véus';
PEÇO-TE, ROGO-TE
SAÚDE, PAZ, LUZ....CAMINHOS E QUE ESTEJA EM MINHA VIDA SEMPRE, ME AMPARE, ME 
PROTEJA E ME DIRECIONE SEMPRE AO BEM, COMIGO MESMA E COM MEUS IRMÃOS DE FÉ...
SALVE SEU DIA MÃE SARA KALI...TE OFEREÇO UM MANTO BRANCO
PARA QUE ELE SEJA HOJE TODAS AS CORES E NELE COLOCAR TODOS OS MEUS PEDIDOS E 
SAGRO A ALIANÇA QUE USO COMO AMULETO EM NOME DA MÃE CIGANA DOS MISTÉRIOS...
OBRIGADA MÃE, AGRADEÇO POR TUDO.

SALVE SARA KALI...
MÔNICA BYNOT

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Cigana das Flores




A linda cigana das flores
Ajuda todos os amores
Com suas leves cores ,
Que tiram as dores !...

Sua pele é alva como um jasmim
Sua alma é meiga como um Serafim !
Seu perfumado hálito de cravo
Liberta qualquer escravo !

A linda cigana das flores 
Ajuda todos os amores 

Com suas leves cores ,
Que tiram as dores !

Suas mãos são margaridas ,
Que curam as feridas
Das almas mais sofridas
E das lágrimas caídas !

Seus cabelos são lírios ,
Que causam delírios ,
Nos homens sofridos
E bem arrependidos !

Sua pele macia de princesa
É feita da tulipa holandesa !
Seus olhos curiosos e xeretas
Tem as cores das violetas !
Seu andar em verso e prosas
Possui a magia da rosa !

A linda cigana das flores
Ajuda todos os amores
Com suas leves cores ,
Que tiram as dores !

Seu espírito é um jardim ,
Que tira tudo o que é ruim .

Luciana do Rocio Mallon
Tela de barto

Ser cigana



Destino
uma dádiva de forma e cores
em fino trato com gosto de vinho tinto
no sabor de todas as cores...
ser cigana,
é estar no geral
e no total vivenciar
o irreal e o real...

A essência do SER
fica mutilada quando não se é usada,
é destruída quando não se frutifica
ser feliz e viver a vida
é missão de todo ser humano vivente ou não.

Ser cigana é cheirar a natureza em cores,
é brincar em versos e prosas e
amar com os amores
na chama ardente da paixão quente
que clama quando não acende,
é o não viver o momento e a liberdade
que existe vivo dentro do peito,
é dançar de dia e de madrugada
enfim, é ser a natureza entoada na canção
de Gaia, do Cosmo, de todos os elementos
que nos traduzem a palavra " SER"

SIM EU SOU CIGANA DE SANGUE, ALMA E CORAÇÃO.
" LUZ"
PAZ E LUZ
NAMASTÊ
MÔNICA BYNOT
Tela de Yascara

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Quem é Santa Sarah Kalli?



Ela é mesmo cheia de magia, cheia de mistério.
Ela me leva nos braços até sua casa, onde recebe
os que até lá caminham para agradecer,
louvar, sorrir e levar lindos mantos.
Ela abre as estradas e realiza milagres.
Ela traz amores, paz, saúde, dança, música,
sabedoria e fé. Ela é Sarah Kalli,
ela é de todos os ciganos andarilhos deste mundo.

Versão & adaptação
by Mary Trujillo

Sou Cigana





Sou cigana, sou festejo e alegria.
Não tremo frente à torpeza e a patifaria,
Minha missão é levar felicidade e magia.
Sou livre como o vento, sou louca ventania!

Celebro a vida que em mim habita...
O amor por mim sentido, conjugado.
A lealdade em minhas veias palpita.
Meus sonhos viajam num cavalo alado!

Sou cigana, misto de mulher e feitiço.
De mansa pomba e tigresa ferida...
Faço parte de um povo justo e castiço,
Não temo a turba ruim, desabrida!...

Sou a cigana que vive e ama pra valer...
Mulher sem preconceito, feminina, amante!
Que muito deseja e muito se faz querer...
Sou tarde de verão, sou o sol flamejante!...

Sou cigana, bruxa, fada, feiticeira...
Uma fênix nesta terra enfurecida!
Não temo facada.. nem fogueira...
Sempre estarei de pé, renascida!

Sou cigana, ser cigana é ser valente.
É sorrir... dançar... rodopiar... cantar!...
Abraçar muitos irmãos... toda a gente!...
Toda a magnificência de Deus.. exaltar!

Sou cigana, tenho brasa no peito, no olhar.
Amo a liberdade, a natureza, a terra, o mar!
Sou a alma de um violino plangente a tocar,
Meu amor... é um meigo manancial a jorrar!

Mary Trujillo

Cigana Peregrina




Sou a cigana dos violinos magistrais,
As labaredas de uma eterna fogueira...
O vento no campo que embala os trigais,
Cuja dança fascina tilintando pulseiras.

Sou a cigana liberdade... paixão, amor...
Queda de mil cachoeiras a cantar...
Perfume embriagador de rara flor...
Volitando... encadeando no olhar.

Sou a cigana vinda de tempos longínquos,
Tenho duendes e anjos como abrigo...
São os deuses... meus fiéis amigos...
No templo de Vênus não corro perigo.

Sou a cigana irmã da lua, sou da rua,
Dos pobres esquecidos de amar...
O manto que cobre a pele gelada e nua.
Sou a fortaleza que o mal sabe enfrentar.

Sou a cigana dança... sonho... fantasia...
A noite que traduz o mistério em poesia...
A vida revestida em tons de alegria...
Sou do meu povo... a feliz cantoria...

Sou a cigana loucura... bravura... ternura,
Amante... amada... por Deus abençoada,
Amenizando o sofrimento de cada criatura,
Protetora de almas tristes e desamparadas.

Sou a cigana lança... cruz e espada...
A peregrina de muitas e muitas estradas,
Pelo ódio e a ira... jamais serei arrastada,
Sou só amor... - O resto? - Não é nada!...

Mary Trujillo

segunda-feira, 10 de março de 2014

Benzedeiras



Gestos Lentos
mãos calejadas
no silencio ouve-se uma oração......
uma petição...
olhos fechados.

Do incenso que exala fé,
ao óleo que alivia,a reza que sara…
Benzedeiras da Amazônia…
afastam o mal olhado ,
desencantam o encanto ,
Ribeirinhas humildes em seu andar, falar e tocar
fé única que encanta quem por elas são curados.

Curas que não tem preço
somente pelo apreço que sentimos
já se sentem pagas.
Vem dessas Matas sua sabedoria
brota desse solo suas riquezas.
Das raízes aos troncos,cascas e folhas são seus medicamentos
das rezas nasce sua fé e da fé a cura.

Mulheres,amigas,irmãs
adjetivos infinitos para te descrever,
oh mãe de todos nós
Curandeira nas noites escuras
Parteiras sobre luz de velas
que iluminam seu caminho,sua fé.
socorro para todas horas
das terras distantes , as vilas és tu a esperança
descanso e proteção , segurança e amparo.
Sempre encontraremos em teus braços o abraço amigo.
Mulher Guerreira.


Anderson VieiraVer mais

Velha Cigana




Sou uma velha cigana
que já pisou a poeira dos séculos
e que traz sobre o corpo andrajos coloridos...
restos desbotados de outros tempos...
que cobrem meu corpo dolorido
Meu interior e minha alma são ciganos
que caminham, sempre, em direção ao sol
em busca de luz
Contando que o vento esteja a favor
busco o caminho traçado por Jesus.
tenho a liberdade por irmã
e com liberdade estarei sempre a caminhar
pois ela não me tolhe os movimentos
e jamais me diz onde pisar.
Já me banhei nas àguas do Rio Nilo
e andei pelas planícies da Babilônia
cruzei céus e mares ... ainda sigo em frente...
atravessei toda a Macedônia
Sou uma cigana de muitos penduricalhos
de alma gentil, de alegria imensa
Cuido da Vida , das várias formas de vida
Levo a bandeira da paz
ainda vou caminhar sobre as estrelas
irei até quando for capaz
em busca de meu acampamento de luz.
que há milênios, neste planeta
me prometeu o Mestre Jesus!

 Jurema Nogueira.

Sou lenda

  

                                    

Sou lenda, porque as lendas são envoltas
em Mistérios e Magias
São uma criação dos caminhos da mente,
da vaga imaginação,
da liberação dos silêncios da Alma....
Sou Lenda, porque as lendas correm livres
junto ao Vento,
buscando as vozes da memória para que alcancem,
as histórias perdidas no Tempo.
Sou Lenda, pelo desejo incontido que há em mim,
de tornar possível o encontro entre a Lua e o Sol,
diminuindo o entrave da dor.
Então, sendo Lenda posso cavalgar pelos sonhos,
velejar pelos mares da sua Saudade,
passear, solta, pelo seu pensamento.
Sendo Lenda, posso brincar na sua Alegria,
ser parte da sua Emoção,
e caminhar, tranqüila,
pela sua Ilusão.
Sendo Lenda, posso escrever meu nome em sua Vida,
e me instalar no aconchego do seu Coração,
como uma Sensação chegando pelo perfume do ar.
Sendo Lenda posso ser parte de você, sem você perceber...

Débora Bottcher

Cigana na Estação de Trem


Sou uma cigana na estação de trem
Pois confundi o mal com o bem!
Numa noite de puro luar
Num “gadjo” fui acreditar!

Decidi abandonar meu acampamento
Por uma casa concreta de madeira,
Em nome de um breve sentimento,
Mas, agora percebi que fiz besteira
E derramo lágrimas ao relento!

Antes de você me beijar
Eu era alguém, uma cigana
Agora não consigo nem bailar
E perdi os rastros da caravana!

Sou cigana na estação de trem
Vendo os vagões que vão e vem!
Eu olho no metal do trilho
E vejo que perdi todo o brilho!

Arranquei o lenço da minha cabeça
E ele virou o véu da fantasia!
Como você quer que eu esqueça
Tudo que aconteceu da noite para o dia?
Sou cigana na estação de trem
Pois, confundi o mal com o bem

Não danço mais ao som do violino
Agora, sou apenas um ser sem destino
Rodopiando em pleno desatino!

A paixão cega é perigosa,
Cruel, maldita traiçoeira
Sua conseqüência é dolorosa
Não sou mais aquela cigana faceira.
Luciana do Rocio Mallon

A magia das fitas ciganas


Quando falamos em ciganos, falamos em cores, alegria, encanto, magia, sedução... E todo o misticismo que envolve essa cultura maravilhosa, e que ainda é vítima de preconceitos bobos. Pois bem, vamos falar sobre a magia das fitas, e como elas são usadas pelos ciganos e ciganas.

Fita Amarela: Traz prosperidade, equilibra a mente, traz inovação de idéias.
Fita Azul Clara: Proporciona serenidade, segurança e confiança, equilíbrio emocional e proteção.
Fita Vermelha: Desperta a coragem, a determinação, o entusiasmo e a paixão. Equilibra os relacionamentos.
Fita Verde: Cura física e espiritual.
Fita Dourada: Usada em trabalhos de prosperidade, traz a riqueza
Fita Azul Royal: Proteção
Fita Rosa: Promove a auto-estima, a aceitação de si, promove o amor universal. Equilibra as emoções.
Fita Laranja: Entusiasmo e alegria.
Fita Violeta: Transmutação
Fita Marrom: Traz a realidade prática da vida. Promove aterramento.

Da próxima vez que vir uma cigana faceira dançar com seu pandeiro, e ver as fitas. Saiba que ela naquele momento ativa todas as forças da natureza para que a magia se realize no agitar do pandeiro e das fitas.

Magia com fitas:

Essa é uma magia simples que você pode fazer para atrair proteção, coragem e força no propósito que deseja.
Pegue duas velas, uma vermelha e uma azul royal. Amarre ambas com uma fita de cetim vermelho (daquelas fininhas). Coloque ambas em um pires ou no seu tacho cigano, desembainhe seu punhal e coloque próximo a elas. Consagre aos ciganos de luz e peça que Santa Sara te proteja para que você alcance o que deseja.Reze 03 ave marias e acenda as velas. Se quiser, embaixo delas coloque escrito num papel branco e sem pauta o seu pedido.

Bibliografia consultada: Clãs ciganos de luz do astral - Marcelo Ruiz e Solange Magrin Ruiz
 

Véu Cigano


Como existem diversos grupos ciganos, é muito difícil dizer categoricamente “tal costume cigano é assim”. Eles podem variar a cada clã. No entanto, é possível identificar alguns costumes que se assemelham entre eles. Como o uso do véu ou diklô para as mulheres.

Sara Kali é venerada como santa por alguns grupos ciganos cristãos, principalmente os Sinti, da França e Itália, e também por Calons espanhóis. A história conta que Sara estava com seus senhores vagando em um pequeno barco no oceano e ela teria suplicado a Jesus que salvasse o grupo. Como o milagre se realizou, em respeito, passou o resto de sua vida com a cabeça coberta com um manto. Com a popularização de seu culto, muitas mulheres começaram a oferecer mantos à santa em troca de conceberem um filho, algo importantíssimo para os ciganos. Por isso, sua capela é cheia de lenços e véus, ex-votos e pagamentos de promessas de suas seguidoras. E em sinal de respeito durante as procissões de Santa Sara, as devotas cobrem suas cabeças com o véu.

Não é possível dizer se o costume de presentear as moças com diklô tenha surgido antes ou depois da popularização do culto de Sara. O certo é que, em quase todos os grupos, as meninas quando menstruam recebem o seu diklô, marcando a passagem para a vida adulta. Entre os grupos muçulmanos, ai partir daí, a moça deve cobrir sua cabeça, escondendo todo o cabelo com seu diklô. Em outros grupos, especialmente os Roms do Leste Europeu, como os Kalderash e Lovari, a mulher só cobre a cabeça quando se casa. Por isso, dar de presente um belo diklô a uma recém-casada é algo muito gentil. Entre outros grupos, é apenas um costume usar um lenço para proteger a cabeça do sol, sejam casadas ou solterias. Mas em quase todos, o diklô é um objeto especial, quase ritualístico. Por isso, muitas ciganas os utilizam em rituais diversos.

Para alguns grupos ciganos, o véu é um objeto de limpeza. Ai dançamos com o véu como se ele estivesse limpando nossa alma. No fim do bailado, ele é colocado delicadamente no chão para ser “aterrado” e descarregar as energias. Já entre outros grupos isso seria uma ofensa, já que para eles, o véu é a representação do amor da cigana. Desse modo, colocar o véu no chão seria como desprezar seu amor. Apesar das divergências, é importante saber qual o significado do seu bailado, assim, se algum grupo diferente te ver e achar estranho, saberá responder o que e porque está fazendo.

Como escolher seu véu

Escolha um véu bonito e que te agrade. O tamanho não pode ser muito grande, pois diferente da dança do ventre, onde o véu é usado para fazer uma burca e cobrir o corpo todo, no Bailado Cigano o véu deve cobrir apenas a cabeça. Os materiais podem variar. E para bailar com seu diklô, escolha uma música oriental, pois não é comum dançar com véu entre as calons.

Fonte: http://filhasdovento.wordpress.com/2014/02/16/veu-cigano/

Mulher Cigana


Quando digo que teu jeito te denuncia
quero dizer que se vê em teu rosto
o que de mais belo existe nas mulheres de seu povo: 
a alegria;
E vejo que carregas esta marca com muito gosto.

Quando te olho vejo em tua face
o que só em vocês mulheres nasce.
Por exemplo: este teu olhar tímido enigmático
que te deixa assim com um ar simpático.

Quando digo que teu jeito te denuncia
é porque somente em teus olhos cabe a magia
que existe nos olhos de uma mulher cigana
quando um homem ela ama.

Quando eu te olhar - quero que me prenda
e que me leve para a sua tenda;
E no meio da noite sob o clarão da lua
Você todinha nua me dedique a sua oferenda.

Carlos Aparecido Ferreira

Significados do Véu na Dança Cigana


Quando uma cigana dança com o véu
Ela quer louvar a leveza e a liberdade
Como um pássaro que voa pelo céu 
Batendo suas asas de verdade!

Quando ela amara o lenço na cintura
Significa surpresa, emoção e sentimento
Porque apesar de seu olhar de doçura
Ela tirará este véu em qualquer momento!

Bem no meio da linda música
De uma maneira lúdica e lúcida!

Quando ela joga este lenço para trás
Balanço o véu nas suas costas, bem atrás
É porque começou uma dança de paz

Este lenço vira asas leves
Em passos suaves e breves
Num doce vai e vem
Que invoca o bem!

Quando ela coloca o véu no meio da cabeça
Ela não deseja que o terceiro olho se esqueça
Que ele é a força da intuição da natureza
Assim, a bailarina vira uma princesa!

Quando a cigana joga o lenço para trás
Homenageia a sua vida nômade e errante
Porque ficar num só lugar não satisfaz
Quem nasceu para ser uma estrela brilhante!

Quando a cigana joga o véu na terra
Para bailar em círculo ao seu redor
Ela homenageia a fertilidade e a nova era
Com a sua dança mágica repleta de suor!

Quando ela coloca o véu transparente
Na frente do seu corpo cheio de magia
A cigana deseja dizer de um jeito inocente
Que a estrada está cheia de ilusão e fantasia!

Quando uma cigana dança com o véu
Ela quer louvar a leveza e a liberdade
Como um pássaro que voa pelo céu
Batendo suas asas de verdade.
Luciana do Rocio Mallon
 

MULHER CIGANA



Misterioso olhar, que ilumina os caminhos.
Dança espalhando desejos e paixões
Conheces o destino como um menino,
Ler meus pensamentos e os traços das minhas mãos.

Joga as cartas mostrando as verdades,
Seus olhos enxergam muito além do seu véu.
Conhece a magia e os sentidos dos sentimentos,
Cigana nada te engana.

Desafia o destino, sem nada a temer,
Encanta e enfeitiça mesmo sem querer.
Rica em sabedoria,dona dos encantos.
Seu amor da luz aos olhos de quem não enxerga,
Cega os que querem enxergar demais.

Cigana mulher feiticeira,mulher de um mundo estranho.
Viajante do mundo, sem apego sem aconchego.
Seu lugar è em qualquer lugar,
Mulher que conhece o amor, mais não nasceu para amar.

BRIONE CAPRI

Kalin Encanto e Meu Sonho

“Kalin” que tanto me encantas
Pelo teu ar de sombra fina
De sonoro trinar quando cantas
No mágico bambolear de menina

Teus acans encantadores
Os bales soltos e compridos
Tuas orelhas ornadas com flores
A roupa no urdar de coloridos

Meu espanto movimento e enlaço
Sonho de kambulin recreio e Paraíso
Ramo de nazar que abraço
Sol radiante quando abres um sorriso

Teu Trup, uma onda de bamboleio
Sempre que passas por mim
Deixas perfume e rasto onde me enleio
Passo temendo que não olhes para mim

Gosto tanto de ti kalin, doce Gitana
Mas nunca te consegui dizer
Rezo para que não parta a tua Caravana
Sem teu encanto não consigo viver

Carlos Alberto

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Minha amiga, Cigana!



Todas as suas fitas coloridas
Suas pedras e punhal
Todas as moedas a tilintar de suas pulseiras
e os cachos anelados dos seus longos cabelos
A rosa perfumada que os enfeita
O aroma floral que vem de sua essência
Cheiro de rosas e jasmim.
Toda rubra cor de sua roupa
e os babados de sua saia de cetim
a brisa que sai do seu leque
a luz furta cor que irradia de seu espírito
Seus bailados, encanto que nunca chega ao fim...
As mensagens das suas cartas sagradas
acalmam, orientam, revelam
Em tudo isso, em cada detalhe,
Tenho a magia que me fortalece,
a cura para meus males,
a alegria dos dias cinzas
o amor que me preenche
a coragem que me domina
Cigana dos meus caminhos
amiga de todos os dias
aquela que joga flores em minha estrada
Gratidão ,do fundo do meu coração.
Companheira de jornada
Pra você minha dedicação
compartilho minha vida
te faço uma oração.

(Adriana Rodrigues)

Cigana da Estrada



Da estrada eu sou
para estrada eu vou
na estrada, sou filha do vento
nos cabelos levo a força,
nos pés o caminho da
liberdade
onde a lealdade fica a mercê
de todos que no meu caminho
cruzarem...Sou o amor
Sou alegria em forma de flor
Eu sou cigana
cigana da estrada e
com a minha linda moça caminho
pelo vento, voo pela estrada,
durmo nas estrelas, passeio no passado e futuro
e lá no Cosmo de onde venho
com todo o firmamento,
conheço muitos amores e amigos,
onde tenho de todas as cores os feitos de cigana
que eu sou
com pandeiro e ou castanholas na mão
como arco íris que brilha nos
brindando com o pote de " ouro"
e como a andarilha
que tudo resolve para o bem me quer...

Sou o amor, a liberdade
o sonho e a lealdade...
Sou o amor, sou a alegria em forma de flor
Sou-a a cigana da estrada
A cigana do amor
SOU A CIGANA, MOÇA, MENINA E MULHER...
a CIGANA DO BEM ME QUER....

De Mônica Bynot para sua amiga Alma Gitana.

Cigano






Cigano,teus olhos azuis encantam e enfeitiçam...
Acalmam e aquecem nosso coração.
Cigano altivo,que caminha com elegância
Espalhando em nossa estrada luz ,amor e esperança.
Cigano que me traz paz,minha tristeza desfaz.
Me devolve a alegria,me faz dançar,me contagia
e a falta de amor me faz esquecer.
Cigano que enche a todos de emoção,
com cada palavra,com cada carinho.
Tua presença é sentida mesmo com a distancia que pensamos que há.
Tua vinda é constante e teu amor sentido a cada instante
que ouvimos uma melodia tocar.
Cigano de passos fortes,
caminha conosco sempre a nos cuidar,prometeste jamais nos deixar.
Cigano,teu abraço é tesouro precioso,
presente valioso,o maior ouro que o Universo poderia nos dar.
Cigano,tu que é o Rei dos meus caminhos,
o meu doce e querido amigo,
que com teu amor quis me apadrinhar.
Cigano,meu querido de tanto tempo,
tantas vidas a me acompanhar.
Te peço,Cigano,que em meus sonhos sempre volte.
Que em meus pensamentos nunca falte,
Que do seu amor eu não venha a ter falta.
Me acompanhe,Cigano,
Do nascer ao pôr do sol,
na estrada de terra ou a beira mar.
Porque quem tem sua companhia é feliz noite e dia.
Vive sempre a sorrir e a bailar
e nunca tem medo de caminhar.
Te agradeço, Cigano!
Meu amado e amigo Wladimir.
Por ontem,por hoje,por amanhã e sempre.
(Adriana Rodrigues)

Pintura de Morgana Farah

sábado, 1 de fevereiro de 2014

A dança cigana



Formada por vários ritmos e elementos diferentes, cada qual com seu significado, num composto de leveza, alegria e sentimentos. Na dança cigana seus movimentos podem expressar sensualidade, amor, raiva, alegria, ou tristeza com a graça de uma dança bonita, atrativa e muito exótica.


É uma dança que se manifesta de forma livre e espontânea, baseada no sentimento, com o objetivo de envolver o coração e a alma de todos os participantes. É uma dança onde todos os podemos notar como a natureza é reverenciada, afim de trazer energia e fortalecimento.


Os ciganos adoram dançar. A dança nasce com eles no momento em que abrem os olhos para enfrentar a dura vida de cigano. Desde criança os ciganos ouvem e dançam as seguidillas, a rumba, as alegrias e o flamenco - ritmos e sons tradicionais - produzidos pelas guitarras, violinos, violões, acordeões, címbalos, castanholas, pandeiros, palmas das mãos e batidas dos pés, que aprendem desde cedo com parentes e amigos nas festas da kumpania (acampamento).


Não existem ciganos profissionalizados através da dança cigana e sim aqueles que fazem apresentações apenas para divulgar esse lado tão belo e cheio de magia dessa tradição que a todos fascina.


A dança cigana não é portanto, encarada como um ofício pelos ciganos. Montagens de balé e de óperas (como Carmen, de Bizet) são representadas por profissionais de balé não-ciganos (gadjes). Ciganos não freqüentam academias nem aulas de dança, pois quando dançam, o fazem com a alma, o coração e os movimentos naturais do corpo, sem nenhuma coreografia pré-concebida.


Como diz Niffer Cortez (uma das poucas dançarinas ciganas) "Marcar uma coreografia, para o cigano, é prende-lo; é não dar liberdade para os seus movimentos". Por outro lado, a Bibi Esmeralda (chefe do Grupo Kalemaskê Romae, de Pirituba/SP), é uma Puri (avó) de 65 anos e dança como uma jovem de vinte. Se a colocassem dentro de uma coreografia, com certeza, cortariam grande parte da emoção espontânea e do inestimável encanto que ela nos transmite quando dança com toda a sua desenvoltura, arte e beleza.


Sem dúvida, a dança é a melhor forma de expressão da cultura e magia desse povo.

A Música


A cultura dos ciganos é tida como uma cultura de estranhos e geralmente imagina-se um povo alegre e feliz, mas a música que tocavam entre si era muito trágica, triste e vingativa, pois sua vida real só era manifestada entre eles. Para o mundo de fora, só cantavam músicas alegres, que é o que se esperava realmente. Tinham uma vida difícil e tentavam ganhar dinheiro de todos os modos. Assim, aproveitavam as apresentações de música e de dança por todos os lugares que passavam, levando seus ritmos e músicas que mesclavam-se com os da cultura local. Desta forma, foram trazidos ritmos indianos mesclados com melodias islâmicas para a Andaluzia. Pode-se ouvir a nítida influência árabe na música flamenca, e também na dança, os movimentos de quadril e expressão de fortes sentimentos e emoções, são de natureza árabe. 


A Dança e a Espiritualidade


Cada movimento conta a história dos ciganos e possuem sempre um significado místico e espiritual. Os ciganos acreditam que espíritos e entidades os acompanham no dia a dia. Um artista tem que esperar que um ente se aposse dele e inspire-o para que seja capaz de fazer a arte verdadeira. Este sentimento profundo criou o "canto jondo" na Andaluzia, um canto de tristeza profunda, que se contrasta com o "canto flamenco". O estilo de dança flamenca, com seus movimentos característicos de braços e de tronco, tem uma certa similaridade com a dança clássica persa, como também com a dança moderna da Ásia Central, Enquanto que na dança moderna árabe, os movimentos são centrados na região do ventre e os braços se mantém na altura dos ombros. Na dança flamenca e persa, os movimentos são centrados na região do tórax e é usado o máximo de espaço acima da cabeça para executar os graciosos movimentos de braços e mão.


Elementos da Dança Cigana


Cada elemento tem seu significado mágico e cultural, e compõe danças ricas em simbolismos, como por exemplo:


Dança do leque: dança do elemento ar que representa o amor, a sensualidade e a limpeza.


Dança do xale: representa o mistério e a magia do elemento fogo.


Dança da rosa: Elemento terra. Representa o amor, a beleza, a conquista e a sensualidade.


Dança das fitas coloridas: Elemento água representa as lágrimas de alegria e tristeza derrubadas pelo povo Cigano. No lamento, também há comemoração.


Dança do véu: representa o elemento ar e expressa a leveza do corpo e a sensualidade.


Dança das tochas: Mostra a fúria e o poder do fogo através das tochas acesas que reverenciam este elemento.


Dança do pandeiro: Dança dos quatro elementos, denota a alegria e sugere uma festa. Serve também para purificar o ambiente.


Dança dos sete véus: Para os ciganos essa dança representa uma despedida de solteiro. E os véus coloridos representam as sete cores do arco-íris e simbolizam o amor e a sensualidade. As cores dos véus representam os quatro elementos.


Dança do punhal: Elementos ar e terra. Significa lutas, disputas, fúria e pode simbolizar a limpeza do ambiente e do corpo.


Dança dos quatro elementos: Feita com representações dos quatro elementos como: Vela, incenso, jarro d'água e sal. Significa magia e limpeza do ambiente.


Essas são algumas das representações da Dança Cigana ,porem pode ser realizada livremente, manifestando assim, a criatividade e intuição de cada um.


Beneficíos da Dança Cigana


-Desenvolve ao dançarino a coordenação motora.


-Alonga e fortalece os músculos.


-Desperta a sensualidade e a feminilidade na dançarina.


-Também evita o estresse, e aumenta a auto-estima.




Fonte: http://www.salves.com.br/gypdanc.htm
http://mundoestranho.abril.com.br/historia/pergunta_286271.shtml
http://www.salves.com.br/gyphist.htm

Imagem:  Andrew Atroshenko 

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Guerreiro Da Mata




Sou filho do Vento da Mata,
Do Vento que vem e que vai,
Oçanhe me olhe e me ajude,
Oxóssi que é o meu Pai.
Guerreiro da Mata eu sou,
A vida me ensina a viver,
Sou filho do Vento da Mata,
Coragem, se tens, vem me ver.
Sou filho do Vento da Mata...
A lança que eu trago, eu fiz,
Meu arco não atira, em vão,
Na mata, onde eu sou feliz,
Levo sempre um escudo na mão.
Sou filho do Vento da Mata...
Guerreiro de Tribo Valente,
A brisa da mata é meu ser,
Coragem eu trago na frente,
Que Oxóssi me dá, pra vencer.
Sou filho do Vento da Mata...
A/D

Que os ciganos da mata nos traga paz, prosperidade e muita fartura no dia de hoje!

Optchá ciganos da mata!

Sou filha do vento




Eu sou o ar
Não me prenda
Meu destino é ser livre e voar

Sou filha das estrelas
Amante da Lua
Protegida do sol

Sou areia da praia
Não tente contar meus grãos
Não obterás a quantidade
Não encontrarás explicação

Sou arco-iris
Vivo e intenso
Mas…
Não conseguirá me tocar no céu imenso

Sou melodia
Do vento que assobia
Seja de noite, seja de dia

Sou andarilha
Sou Anjo alado
Sinta!
Estou ao seu lado

Sou àgua de rio
Não tentes me represar
Pois meu destino
É ao mar me juntar
Kira

domingo, 19 de janeiro de 2014

AMOR CIGANO




Meu amor é cigano...
Já é tempo de colheita...
Olho para o céu...
O Sol no poente se pondo...

O azul do infinito...
E aquela Lua tão bonita...
Olhares brilhantes...
Tua boca carmim...
Desejo teu beijo...

Nossos olhares brilhantes...
Nossos sorrisos tão fartos...
Amor crescente...

Tantos jardins a se abrir...
Aromas de flores...
Anjos nos jardins...
Amo-te agora...
Amor de meu amar...

Vania Staggemeier

A CIGANA E AS CARTAS









A cigana lê o destino...
Nas cartas do Tarô...
Nenhuma delas está marcada...
Surpresa ela sorri...
A carta é o Arcano seis o enamorado...
Onde no plano sentimental...
Representa Amor –Afeto – Alegria – felicidade...
No mental duvida – indecisão – opção e conflito...

Mas ela não desiste continua com a indagação...
E agora sai o Cavaleiro De Paus...
Onde sugere avançar para o novo sem medo...
As cartas nunca mentem...
E agora sai três cartas de naipe de copas...
Será que ela está pensando no anjo azul...
Bem isto significa o elemento água...
O plano sentimental – desejos...

E por último ela fecha a leitura com a Carta...
Dos arcanos que representam o caminho da evolução...
A Lua – O Sol – O Julgamento –O Mundo e O Louco...
Contudo evoluímos a cada novo trabalho...
Novos amigos e novos bens materiais...
Passamos a ser mais compreensivo condescendentes...
Sábios e espiritualizados...
Onde toda dor foi transformada em conhecimento...
Sabedoria e transcendência...
Onde agora o caminho da evolução...
Retorna ao caminho da vontade...
Onde os eventos passam a ser cíclico no nosso caminhar...
Aceitando os limites que a vida nos impõe...

É um elo ligando passado e futuro que a vida nos impõe...
O arcano 18 A Lua simboliza o passado...
Sugerindo um momento delicado de verdades ainda que...
Dolorosas e cheio de dualidades como...
Amor/Ódio – Alegria/Tristeza – Ganhos e perdas...

E a cigana completa a leitura...
Todo teu medo ela já os conhecia...
Teu olhar te denuncia...
O mistério sendo descoberto...
Nas cartas que a cigana lia...
Medo de sentires...
De entregas...

Mas a vida é cheia de momentos...
Então vamos vivenciar cada emoção...
Como se ela fosse a última de nosso destino...
E assim eu digo...

Vamos sempre retornar...

1- Caminho da VONTADE...

2- caminho do PRAZER...

3- Caminho da DOR...

4- Caminho da ESPERANÇA...

5- Caminho da EVOLUÇÃO...

Vania Staggemeie

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Alma de Mulher...Mundo de Mulher ...






Quem entende o coração de uma mulher?
difícil, complicada.
Deseja ser amada.
Deseja desejar,
mas muitas vezes complica
para se fazer notar...

Quer entender uma mulher?
Difícil será,
porque mesmo quando ela quer, ela
confunde a própria natureza felina
que trás na essência divina onde resplandece ao alvorecer
de cada dia
e em cada noite de prazer, ela pode ou não
ser o que ela quiser...
A Mulher tem o Dom
de ser o que quiser,
ter o que desejar,
fazer um filho
para com o  homem que ela escolher
lhe dar o prazer que tanto quer...
A mulher tem dons maravilhosos,
onde o homem tenta penetrar,
e sabendo que não tem como entender
ele,  o homem, quando inteligente,
tenta dizer o que acha que ela
quer acreditar,
porém, a mulher é muito mais inteligente
sabe o que quer e executa com perfeição
a atitude de cada gesto e cada sentimento
que em dado momento
se faz aparecer ou não
basta ela desejar, basta ela querer
basta ela estar disposta,
basta ela se conhecer....

Quer e deseja conhecer a alma da mulher?
Cuidado, pois a Deusa, pode não estar disposta a de despir
para que seu amado ou apaixonado
possa conhecer os segredo que dentro da alma da Deusa
habita com sigilo e quietude
onde o TODO SE torna o Mundo...

Mundo de mulher, alma doce que encanta
que endoidece,
que emana
o tom de cores, de sons...de muito amores....
Mulher...sem ela ninguém vive e
todo mundo quer.
Mulher, alma colorida, alma que sente
que sabe o que quer...
Cuidado com ela,
nunca pense que ela está sendo enganada
pois quando intui,
a presa passa a ser você homem de pouca fé.

Mulher...Deusa...Lua...Cigana...amor em forma de flor
espinhos em forma de amor, caule em forma de sustentação
para você que busca sua teia, o seu colo, o seu amor...


Mônica Bynot